Banner 1

 

 

Esta foi a declaração do Jacob Mapossa, estagiário do Centro de Estudos Interdisciplinares de Comunicação, CEC, no âmbito de encerramento do ciclo de estágios e atribuição de certificados a todos(as) beneficiários(as) destas oportunidades.

 

Jacob Mapossa, estudante finalista do curso de Jornalismo da Escola de Comunicação e Artes  (ECA) da Universidade Eduardo Mondlane (UEM) estagiou no CEC na área de Observatório de Media, uma plataforma que promove fóruns permanentes de debate, pesquisa e advocacia sobre a qualidade, diversidade e respeito às questões éticas na media em Moçambique.  

 

2C0A9928 - Copy.JPG

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Jacob Mapossa (à esquerda) e Tânia Machonisse, Directora Executiva do CEC (à direita)

 

 

"Exerci actividades que constituem objectivos-chave na área de Observatório de Media com foco na produção do relatório Anual sobre casos de Violações Éticas nos Órgãos de Comunicação Social. As actividades realizadas no CEC contribuíram para o desenvolvimento de habilidades práticas, na execução do trabalho em equipa e individual de forma competente, eficiente e responsável em todas as vertentes. O ambiente acolhedor que caracteriza o CEC permitiu consolidar os meus conhecimentos”, disse Jacob.

 

Mapossa partilhou ainda que durante o estágio teve a oportunidade de fazer recolha de dados utilizando um dos instrumentos-chave para a análise das questões éticas na imprensa, o “Codebook” ou Guia de Codificação da Analise de Conteúdo na Imprensa Escrita e Radiofónica. Segundo ele, "Este instrumento possibilitou a execução da pesquisa porque a maioria das dúvidas eram esclarecidas directamente na base deste documento. Assim sendo, ter feito parte da equipe do CEC, como estagiário, foi um grande aprendizado. Com isto, pude colher muita experiência dos vários profissionais do CEC que sempre mostraram a sua disponibilidade em ensinar e ajudar".

 

Importa referir que Jacob Mapossa faz parte de uma equipa de quatro (4) estudantes de jornalismo que participaram do programa de estágio do CEC, na área de Observatório de Media, no período de Março à Dezembro de 2017.

 

Para além da componente de Observatório de Media, onde são formados pesquisadores para área de comunicação, o CEC também oferece oportunidade estágio para o projecto Media Femme. O Media Femme é um projecto de comunicação (redacção) que visa a formação da mulher jornalista comprometida com a justiça social em prol da criança e equidade de género.  Em 2017, o Media Femme recebeu quatro (4) estagiárias, estudantes de jornalismo, que elaboraram artigos relacionados com a mulher e justiça social. Daiana  Nhatave,  também estudante finalista do curso de Jornalismo na ECA, foi uma das beneficiárias do estágio. A estudante conta a  sua experiência durante o período em que estagiou no CEC e seu contributo para o projecto Media Femme.

 

2C0A9926 - Copy.JPG

Daiana Nhatave (à esquerda) e Tânia Machonisse, Directora Executiva do CEC (à direita)

 

"Ingressei para o Media Femme em Junho de 2017 e durante este período produzi duas reportagens. A primeira com o título: Número de mulheres no ensino superior continua inferior ao dos homens e a segunda: Analfabetismo, uma das maiores causas da exclusão social das Mulheres em Moçambique. O Media Femme foi um desafio que ampliou o meu horizonte, a minha sensibilidade como ser humano e a paixão pela profissão (jornalismo), pois os assuntos que são abordados trazem histórias comoventes e muitas vezes desconhecidas, mas que precisam ser divulgadas pois enquanto existirem profissionais de jornalismo pode-se aspirar por uma sociedade mais justa, cujos direitos sejam inclusivos sem discriminação", referiu Daiana.

 

Vale informar que o CEC abre, em Fevereiro de 2018, três (3) vagas para mulheres estudantes de jornalismo ou comunicação no projecto Media Femme.

 

FaLang translation system by Faboba